Posicionamentos

Segue o link para o download dos posicionamentos de cada delegação.

https://attachment.fbsbx.com/file_download.php?id=205925652918695&eid=ASvJ9swYA6RnDvW98LoTSmBn7LyR0XYEMjmAWJ4-lfYmPhxDEPKjwmFjHf1E8FDzYhU&ext=1380917089&hash=ASu7vGGS3yyAbj3d

Atenciosamente,

Equipe OTAN 2008

Categories: Uncategorized | Deixe um comentário

Restrições operacionais.

Caros delegados sedentos por informação. Neste post iremos abordar um dos maiores problemas da Aliança no Afeganistão: As restrições operacionais.

Por restrições operacionais entendemos os limites impostos pelos Estados na utilização de suas tropas e/ou ausências de equipamentos, contingentes ou preparação adequados.

Porque isto representa um problema? Porque as restrições tornam impossível a criação de uma estratégia para o Afeganistão.

Um exemplo disto é a parte sudeste do Afeganistão. Nesta região os talibãs estabeleceram fortes posições e apenas quatro países (Estados Unidos da América, Reino Unido, Reino dos Países Baixos e Canadá) permitem a utilização de seus soldados neste região.

Segundo avaliações: a diminuta  presença militar na parte do sudeste do Afeganistão afeta a credibilidade da ISAF como promotora do desenvolvimento e da segurança, impossibilitando a ação eficaz das Equipes de Reconstrução Provincial (PRTs) e provocando o desgaste excessivo da polícia e do exército afegãos, minando igualmente a legitimidade do governo central.

Desta maneira a escassez de coordenação internacional se tornou uma característica da participação da OTAN no comando da ISAF.

Imagem

 

Apesar da unidade do comando constituir um princípio fundamental nas operações da Aliança, na prática os contingentes de cada país divergem não apenas nas estratégias empreendidas para realizar as respectivas missões, como também na filosofia subjacente às mesmas e aos objetivos pretendidos.

 

Em breve mais informações.

Categories: Uncategorized | Deixe um comentário

O islã e o martírio

Caros delegados,

Neste post iremos esclarecer um pouco sobre as operações suicidas (martírio).

A maior parte deste texto foi retirada do livro A história secreta da Al-Qaeda, escrito por Abdel Bari Atwan.

A maioria dos soldados, enquanto arriscam a vida por algo que acreditam, procuram ativamente se preservar a fim de gozar a vitória que tanto almejam. O fato de os mujahedin estarem preparados para morrer por sua causa contrasta profundamente com a abordagem de seu principal inimigo – os militares americanos – de preservação da vida. Bin Laden com frequência critica a “covardia” dos soldados americanos, comparando-os com as tropas soviéticas, contra as quais ele lutou no Afeganistão. A relutância do pessoal militar dos EUA em morrer por sua causa, ou ao menos pela causa de seus superiores, é vista como fraqueza moral e militar pelos jihad.

O próprio Osama bin Laden proferiu a sua opinião sobre esse tipo de tática:”o que as pessoas no Ocidente não compreendem é que nós amamos a morte muito do que eles amam a vida. Minha maior tristeza é o fato de que ainda não fui martirizado, já que esta vida da qual fazemos parte é absolutamente podre”.

Um pouco de história

O uso de táticas suicidas não é algo inventado pelo terroristas modernos. O doutor Zaki Badawi, presidente do Conselho de Imãs e Mesquitas e líder não-oficial do que descreve como os muçulmanos “mainstream” da Inglaterra, aponta que provavelmente a primeira referência a um ataque dessa natureza seja a história bíblica da destruição do templo dos filisteus por Sansão, que matou os filisteus e também a si mesmo. Dois grupos ganharam notoriedade ao lutar contra os romanos, os sicários e os zelotes. Entre os anos 60 e 70, (sim, sessenta e poucos anos depois do nascimento de Jesus) esses dois grupos assombraram os romanos. Ainda que os membros destes grupos não tirassem suas próprias vidas com o objetivo de matar o inimigo (como acontece hoje), na maioria das vezes eles acabavam capturados e posteriormente crucificados ou queimados vivos, desta maneira tendo a morte como companheira de missão. Podemos citar ainda outros exemplos como os pilotos kamikazes e os vietcongues (principalmente na ofensiva Tet).

Função tática

Em um contexto de guerra assimétrica, no nosso caso um grupo não estatal contra o poderio bélico de Estados, poucas armas são tão efetivas como o homem bomba. Considerada objetivamente, a bomba humana é hoje a arma mais eficaz dentro do arsenal dos guerreiros jihad, desenhada para devastar e aterrorizar o inimigo.

20130902-145107.jpg

Categories: Uncategorized | Deixe um comentário

Alguns esclarecimentos

Olá senhores delegados,

O nosso comitê irá acontecer no ano de 2008, por isso temos exatamente 26 representações. Atualmente a OTAN tem 28 países membros, sendo que a Croácia e Albânia entraram em 2009. Por isso estes dos países não estarão presentes no nosso comitê.

O comitê trata sobre a guerra no Afeganistão e isso engloba diversos assuntos relativos à segurança, como terrorismo, guerrilha, e sabotagem.

O âmbito do OTAN que estamos simulando é o Comitê Militar, então sim este é um comitê militar. Conhecimentos sobre guerra clássica e irregular são bem vindos. A função do Comitê Militar está descrita no Guia de Estudos.

Um dos princípios fundamentais da OTAN é o consenso, ou seja, para que uma resolução seja colocada em prática é preciso que nenhum país vote contra. Isto é um fator complicante para o comitê, demandando  bastante diálogo e flexibilidade. Mas nós confiamos que os senhores saberão usar este poder de veto da melhor maneira possível.

Para conhecer o site da OTAN basta clicar aqui. Os senhores podem apenas usar informações datadas de 2008, pois não acreditamos em poderes psíquicos e nem  adivinhações de futuro.

Para o nosso comitê o Bin Laden ainda é o lobo mau da história e não, nós nem imaginamos que ele estava em seu cafofo no Paquistão.

 

Em breve mais informações pertinentes.

Atenciosamente,

Equipe OTAN

Categories: Uncategorized | Deixe um comentário

Grupo do comitê

Olá senhores delegados,

Para facilitar o contato e as discussões criamos para vocês o grupo do comitê no Facebook. Vocês podem encontrá-lo no seguinte link: https://www.facebook.com/groups/210281419095815/

Espero que os senhores utilizem da melhor maneira possível esta ferramenta de interação.

Atenciosamente,

Equipe OTAN (2008)

Categories: Uncategorized | Deixe um comentário

Guia de Estudos

Olá senhores delegados,

O guia de Estudos do comitê está disponível para download neste link: http://www.4shared.com/office/NhhAcK0h/Guia_de_Estudos_-_OTAN__2008_.html?

Caso os senhores não consigam baixar o arquivo nos comuniquem por mensagem no blog, na página do comitê no facebook ou ainda pelo grupo no facebook.

Atenciosamente,

Equipe OTAN (2008)

Categories: Uncategorized | Deixe um comentário

No fundo do baú

Olá futuros delegados,

Nesta era da informação, nada melhor do que postar um vídeo em preto e branco, com narração antiga da assinatura de um papel.

Mas ele tem uma importância imensa.  Sem que estes requintados senhores tivessem assinado o papel este comitê não existiria e nós não estaríamos aqui nos reunindo para mais uma vez discutir o futuro do mundo.

E já que estamos com falando de história, deixo também o papel assinado, o famoso Tratado do Atlântico Norte:  http://www.fd.uc.pt/CI/CEE/OI/NATO/Tratado_NATO.htm

Vale lembrar que o nosso comitê é histórico mas nem tanto. Ele se passará em 2008. É bom ressaltar, visto a quantidade de material histórico que este post levou. Prometo que o próximo não terá tanta poeira envolvida.

Atenciosamente,

Equipe OTAN 2008

Categories: Uncategorized | Deixe um comentário

Primeiro contato

Olá senhores delegados,

É com muito prazer que inauguro os trabalhos do comitê da Organização do Tratado do Atlântico Norte em 2008. Nesta 14° edição do MINIONU discutiremos os problemas acarretados pelos movimentos de insurgência no Afeganistão.

A mesa diretora é composta por: Elson Martins (diretor), Giovanna Pires (diretora assistente) e Rafaela Fernandes (diretora assistente). Todos nós somos alunos do curso de Relações Internacionais da PUC Minas e temos o grande prazer de fazer parte da equipe do MINIONU.

Este comitê vem sendo preparado desde o ano passado e podem ter certeza que grandes desafios os esperam. A nossa proposta é prover uma experiência diferente, abordando um tema conhecido através da esfera bélica. Desta maneira preparem-se para serem militares de verdade, comandando exércitos, preparando táticas e estratégias, e principalmente para salvarem o dia.

Não, este não será um comitê jogo de WAR. O objetivo aqui não é conquistar 24 territórios e sim salvar o Afeganistão da opressão do terrorismo e guerrilha. A OTAN busca criar um cenário de segurança no mundo e os senhores serão os arquitetos disto.

Para finalizar deixo esta frase com os senhores:

Se vocês querem a paz, preparem-se para a guerra.

 

Atenciosamente, Equipe OTAN MINIONU

Categories: Uncategorized | Deixe um comentário